• Cadastre-se
  • Equipe
  • Contato Brasil, 21 de maio de 2018 08:00:45
Em Tempo Real
  • 18/05/2018 08h07

    ELEIÇÕES 2018 – Contrariando a cúpula do partido, governadores do PT se reúnem nesta 5ª, em Minas, e na 6ª, em Pernambuco, para avaliar apoio Ciro

    Petistas vão avaliam quadro atual das eleições para Presidência da República, sem a presença de Lula
    Foto: blog O Globo

    Fernando Pimentel recebe petistas

    ( Publicada originalmente às 14h 23 do dia 17/05/2018) 

     

    (Brasília-DF, 18/05/2018) Governadores do PT, atendendo convite do governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, se reúnem nesta quinta-feira, 17, em Belo Horizonte, para avaliarem o cenário político-eleitoral com a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e sua possível não participação nas eleições presidenciais de outubro deste ano.

    Nesta sexta-feira, 18, os petistas vão também participar da reunião do Fórum de Governadores do Nordeste, que acontece em Recife/Pernambuco.

    Nos dois encontros, além do quadro eleitoral atual, os petistas vão discutir o apoio à candidatura do ex-ministro Ciro Gomes, do PDT, que cresceu nas últimas pesquisas – principalmente após a prisão de Lula e a desistência do ex-ministro do STF, Joaquim Barbosa. O pedetista aparece entre os três primeiros na corrida sucessória.

    PT do Nordeste

    O apoio ao pré-candidato do PDT já vem sendo defendido por vários governadores do PT, principalmente pelos três gestores petistas da região Nordeste.

    Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, desta quinta-feira, o governador do Ceará, Camilo Santana (PT),cogitou o partido apoiar Ciro. Segundo ele, o partido “não pode apostar no isolamento suicida”

    Recentemente, o governador do Piauí, Wellington Dias (PT) também disse que o nome do ex-ministro Ciro Gomes seria uma alternativa a considera e a declaração  ganhou o país e repercutiu entre os demais governadores do PT, segundo o o Portal AZ.

    A hipótese de aliança em favor da candidatura presidencial de Ciro começa a ser defendido pelo governador de Minas, Fernando Pimentel, e pelo governador da Bahia, Rui Costa (PT).

    Governadores de outros partidos do campo da esquerda, como Flávio Dino (PCdoB), do Maranhão, que já manifestaram suas posições publicamente em favor de apoio à candidatura do PDT ao Planalto.

    Cúpula quer Lula

    Contudo, toda essa movimentação, discussão e articulação contrariam a estratégia da cúpula petista, que reafirmou a decisão de lançar a candidatura de Lula, ainda que ele esteja preso.

    Gleisi Hoffmann não quer saber de plano B

    O PT tem como postulante oficial à Presidência Luiz Inácio Lula da Silva, preso há 40 dias após ser condenado na segunda instância da Justiça. Mesmo com a sentença - e a potencial inelegibilidade pela lei eleitoral -, o PT mantém a candidatura de Lula, ao mesmo tempo em que tenta interditar articulações por um plano B.

    Dirigentes do PT, como a presidente nacional da sigla, senadora Gleisi Hoffmann, afirmam que apoiar outro nome no momento em que não foram esgotados todos os recursos legais em defesa de Lula seria uma traição.

    A cúpula petista reforça que Lula tem deixado clara a sua pretensão de disputar em carta enviada ao partido. Nela o ex-presidente afirma que a desistência soaria como confissão de culpa.

     (Por Gil Maranhão. Agência Política Real. Edição: Genésio Jr.)